Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘voluntários’

Na primeira semana de dezembro, a Carbocloro promoverá uma série de atividades dentro do projeto Vida e História de Cubatão – Voluntários do rio II. Voltado para crianças do 5º ano do Ensino Fundamental da Rede Pública Municipal, a iniciativa, resultado de uma parceria da empresa com seu Conselho Comunitário Consultivo (CCC), promove a conscientização ambiental e resgata a importância histórica da cidade de Cubatão (SP).

No sábado, dia 1º de dezembro, será realizada a Faxina Ecológica, que contará com a participação voluntária de alunos do curso de Meio Ambiente da ETEC de Cubatão e de membros do CCC. O objetivo da ação é coletar resíduos lançados indevidamente no rio e que se acumulam às margens dos rios nos bairros da Ilha Caraguatá e Jardim Casqueiro, um ato simbólico em prol do meio ambiente. Os envolvidos se encontrarão às 9h00 na Náutica da Ilha, na Ilha Caraguatá, de onde se deslocarão para pontos previamente avaliados como críticos nos dois bairros.

Em outra ação, alunos das escolas municipais de Cubatão terão a oportunidade de assistir ao filme “Cubatão Nota 10” – desenvolvido especialmente para o projeto – no Cine Roxy, localizado no Parque Anilinas. As sessões acontecerão nos dias 4, 6 e 7 de dezembro, sempre no período da manhã.

Com um enredo bastante original, o filme “Cubatão Nota 10”, usa a animação e imagens reais de Cubatão para contar a vida de Jennifer Alcântara, uma menina que precisa entregar um trabalho escolar sobre a cidade e acaba participando de uma história fantástica, por meio da qual faz uma viagem pelo município para descobrir o que ele tem de melhor.

No dia 5 de dezembro, será realizada cerimônia de encerramento do Voluntários do rio II. O evento, promovido em parceria com as secretarias de Meio Ambiente, Educação e Cultura de Cubatão, acontecerá no Cine Roxy de Cubatão, localizado no Parque Anilinas, a partir das 10 horas. Na ocasião, os organizadores da iniciativa farão um balanço das ações promovidas ao longo de 2012.

A programação inclui também a premiação dos três melhores desenhos produzidos pelos alunos que participaram do projeto. As imagens são resultado da gincana de desenhos “A minha Cubatão”, onde as crianças tiveram a oportunidade de retratar o que viram e aprenderam durante as atividades promovidas pelo projeto.

Após a entrega dos prêmios, os participantes poderão acompanhar uma palestra que será ministrada por Fábio Nunes, o Professor Fabião. O biólogo, que é vereador de Santos (SP) há três mandatos consecutivos e concorreu à prefeitura da cidade na última eleição, falará sobre a “Transversalidade da Educação Ambiental na Escola”.

“O projeto é um sucesso em todos os sentidos. A comunidade aprovou a iniciativa. Tenho certeza que o evento de encerramento irá condensar todas nossas realizações”, afirma Daniel Ravanelli, secretário municipal de Meio Ambiente de Cubatão e membro do CCC, que coordena o projeto.

O projeto

Resgatar a importância histórica e cultural da cidade de Cubatão e despertar o interesse das crianças cubatenses pela cidade onde vivem, além de promover a conscientização ambiental. Esses são os principais objetivos do Vida e História de Cubatão – Voluntários do rio II.

“O projeto nasceu da necessidade de criar ferramentas educacionais atrativas para levar às crianças de Cubatão uma nova forma de ver a cidade onde vivem, promovendo a valorização da história, da cultura e do meio ambiente”, explica Ravanelli.

Durante o Voluntários do rio II, as crianças de Cubatão participaram de uma série de ações gratuitas desenvolvidas especialmente para o projeto. Os alunos receberam cartilhas com enfoque na valorização histórica e cultural da cidade e educação ambiental, assistiram ao filme “Cubatão Nota 10” e passearam de barco pelos rios da cidade.

Para Marcio Abreu, diretor Industrial da Carbocloro, desenvolver projetos voltados para crianças é algo fundamental para preservar a história, a cultura e o meio ambiente, já que serão elas as responsáveis pelo futuro da cidade de Cubatão. “A ação torna-se ainda mais relevante por tratar destes temas de forma lúdica para aqueles que serão seus defensores no futuro, ou seja, as crianças. Acreditamos que é por meio de iniciativas como essa que daremos continuidade ao processo de melhoria da imagem da cidade, ao mesmo tempo em que trabalhamos a autoestima dos cubatenses”, destaca Abreu.

Em sua segunda edição, o projeto foi desenvolvido pelo Conselho Comunitário Consultivo Carbocloro e patrocinado pela empresa. Desta vez, o projeto contou com os benefícios da Lei de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet), do Ministério da Cultura. De acordo com os organizadores, cerca de 1800 pessoas, entre alunos, professores, além de participantes de outros grupos (3ª idade e projetos ambientais) foram beneficiados pela iniciativa.

 

Read Full Post »

Sejam todos bem-vindos ao Conversa Silvestre, um blog que buscará colocar em  discussão temas interessantes e relevantes sob uma perspectiva diferenciada!  Espero conseguir. Para começar, uma exceção, leiam Mais um dia, um texto que produzi durante a  época da faculdade e que considero importante devido ao tema e o fenômeno do  sangue frio jornalístico. Leiam, opinem, comentem e indiquem!

______________________________________________________________________________________________________

Por Renato Silvestre

Apenas mais uma noite fria de inverno. Ruas escuras, pessoas caídas, sujas e    famintas. O que dizer? Para onde olhar? Acreditar? Não. Simplesmente se vive e se  segue adiante como uma locomotiva sem piloto. É mais um dia, 24 horas a mais, ou  seria a menos?

Olhos vermelhos, odores infelizes, olhares desatentos, trajes aos farrapos, falas  desconexas, pessoas, somente pessoas, e em um minuto a invisibilidade. “Olha,  ninguém está me vendo, sou um super-herói!”.

Nada mais incomum que sua própria situação. Terno? Gravata? Sim, está ali,  presente como em uma ficção. Perdido em meio a sua própria história. Um homem, um negro, um brasileiro, um ser humano.

Tráfico, pobreza e cadeia. Um minuto tornam-se anos, anos são séculos, a liberdade é condicional e de repente, a luz! “Agora levo a palavra e conto a minha vida. Querem conhecer?”

E então, partimos, seguindo rumo ao desconhecido tão próximo, com destino incerto e um estranho prazer, talvez, de fato, descobriria o que é a existência. Piso o chão frio e úmido, escuto, anoto, mas principalmente aprendo com a vida, pouco conhecida e agora tão próxima de meus olhos.

Fascinante a face enrugada, rústica e verdadeira. Outro homem, outras histórias, noites à dentro em um oceano de solidão e sonhos. Agora, não mais. Não pega mais peixes, não dorme direito, não vive. Leis? Justiça?

Trajes, fardas, carros coloridos e patentes, sim, essa a única forma de “controle” do indesejável. A distância da praia, dos peixes, do glamour, dos fogos de artifício, a certeza de que o muro está criado, basta agora eletrificar.

Parte da cultura se perde ali, noites regadas a álcool, pó e erva. Há algo semelhante. Baladas, balinhas e bebidas. Está aí, não são tão diferentes. “O que eles precisam é de oportunidade. Saúde, educação e emprego!”.

Será apenas isso?

E a fome bate à porta. Para quem pedir?

– Sai daqui! Não enche o saco! Vai trabalhar vagabundo!

Lembra da luz? Eis que surge novamente. Anjos. Anjos? Sim, estão chegando, vem em suas carruagens de lata, trazem não apenas o pão, a esperança também se mostra presente. Uma mulher, pessoas anônimas, carinho e comoção. A capacidade de se indignar. “Não sou a favor disso, mas faço!”.

Seguimos noite à dentro. Em minutos o corpo para. Momentos de tensão. Lugar estranho. Medo. Breve discussão. Tudo resolvido. “Pode filmar”.

Só quero ouvir histórias e guardar esses momentos, bem guardados em minha mente, mas é claro, te levo na fita. São estrelas, dos trapos à telinha como em um passe de mágica. Isso é certo?
Agora já vai acabar.

– Um abraço Charles Neguinho!

– Até mais seu Manoel!

– Parabéns pelo trabalho dona Maria!

Seguimos do centro a praia, voltamos ao nosso mundo “real”. Matéria feita e entregue, “consciência limpa” e “sensação de dever cumprido”.

Mais um dia, 24 horas a mais, ou seria a menos?
Realmente, somos muito semelhantes.

__________________________________________________________________________________________

Até breve!!!

Read Full Post »